”Aceitei o desafio de trabalhar com uma marca de cigarros de 

palha que já está há 8 anos no mercado, mas que sofre bastante 

com a má informação e com o preconceito. Fui atrás de entender 

todo o processo que envolve este mercado 100% artesanal, 

desde o plantio do tabaco, até a confecção manual de cada 

paieiro. Optei por não incentivar o vício de maneira alguma, mas 

a mudar o olhar em relação a um produto que pode ser 

degustado e apreciado em momentos preciosos. Com muito 

respeito a quem não tem interesse nenhum pelo fumo. Com todo 

respeito aqueles que não conseguem se livrar do vício do cigarro. 

Com responsabilidade em relação aos danos cursados a saúde se 

utilizado em excesso. Estamos disponibilizando informação e arte 

para aqueles que gostam de degustar casualmente e com 

maturidade, assim como uma bebida alcoólica (que ao contrário 

do cigarro, tem permissão para fazer propaganda). Resolvi 

escrever aqui para passar um pouco do que um artista e 

profissional do marketing enfrenta ao apostar num sonho de 

uma marca! Acreditar no real propósito dela, no caso do Mr.Palha 

@mr.palha, por exemplo, que não visa apenas o lucro, tendo a 

preocupação de deixar uma marca positiva e construtiva.”